Estado confirma reforço de efetivo na Polícia Civil

Publicado em 18/11/2020 às 11:06 - Atualizado em 18/11/2020 às 11:06

Policiamento reforçado na Serra Catarinense
Créditos: Divulgação/Cris Menegon/Arquivo Baixar Imagem

O governo do Estado de Santa Catarina confirmou à presidência da Amures nesta terça-feira (17), que forçará a segurança pública na Serra Catarinense com a admissão de agentes e escrivães de polícia. A notícia foi em resposta a um ofício da associação de municípios e uma moção legislativa de Correia Pinto, assinada por todos os vereadores.
Os documentos cobraram do governo a imediata nomeação dos candidatos remanescentes aprovados em concurso para Polícia Militar. E solicitava que esses policiais fossem enviados para a Serra Catarinense, especialmente para reforçar o efetivo de Correia Pinto que enfrenta sérios problemas relacionados à segurança pública.
Além da Amures, também a Federação Catarinense de Municípios – Fecam, recebeu a moção legislativa de Correia Pinto. Conforme respondeu Ester Fernanda Coelho,
Delegada-Geral Adjunta da Polícia Civil de Santa Catarina, o andamento das nomeações do concurso realizado em 2017 para Agentes e Escrivães de Polícia, já foi solicitado à Secretaria de Estado da Administração a convocação de 150 aprovados para o cargo de Agente de Polícia e 144 aprovados para o cargo de Escrivão de Polícia.
O documento indica que a previsão de nomeação a ser publicada em Dezembro/2020 e posse em Janeiro/2021. A resposta do Estado informa que o pedido foi aprovado pelo Grupo Gestor do Governo e encaminhado para a Academia de Polícia Civil – ACADEPOL para providências pertinentes.
Quanto ao número de policiais a serem destinados à Serra Catarinense, não foi informado pelo Estado. Mas a moção cita que aumentaram as ocorrências de arrombamentos, roubos e furtos. Aponta também, a crescente incidência de crimes de abigeato e a preocupação da redução do efetivo por aposentadoria.